Como parar de se fazer de vítima!
18 de novembro de 2015
A doença da fúria: entenda o Transtorno Explosivo Intermitente (TEI)
21 de novembro de 2015

Tomando decisões importantes!

casule-psicologia-tomar-decisoes

Decisões importantes

– Levantar da cama agora ou apertar o “soneca”?

– Colocar a blusa branca ou a de manga curta?

– Espero o farol abrir ou passo rapidinho?

– Tomo café correndo ou conto com o bom transito de hoje?

– Peço aumento ou mostro minhas qualidades?

– Mudo de casa ou fico mais um pouco aqui?

Toda vez que nos deparamos com uma decisão esta poderá ser a mais importante naquele momento. Pode ser difícil para alguns entender a carga emocional pesada que paira sobre uma pessoa que padece da dificuldade em tomar decisões quando está diante de dois vestidos em seu armário. O que para alguns seria uma decisão rotineira e tranquila, para outros tem um peso muito maior.

Costuma ser mais fácil de entender a dificuldade de decidir sobre questões que afetariam de forma mais contundente como por exemplo entre ficar em seu emprego atual com salário mínimo ou aceitar a proposta de mudança de estado e ganhar muitas vezes mais quando há um filho pequeno que não poderá acompanhar esta mudança. Mas quando se trata de um assunto no qual não sentimos empatia, como a dificuldade em escolher entre dois vestidos, podemos considerar uma bobagem que o outro sofra por tão pouco.

A dificuldade emocional em tomar decisões nem sempre está nas escolhas a serem feitas e sim nas condições de cada um para esta tarefa.

O que influencia a capacidade em tomar decisões?

Para cada pessoa, e em cada momento terá aspectos diferentes, talvez o que mais influencia possa ser:

– Personalidade, algumas pessoas simplesmente nascem com mais facilidade em realizar escolhas.

– Treino, o quanto lhe foi oferecido de oportunidade em realizar escolhas durante seu processo de aprendizado.

– Criticas sofridas anteriormente, quanto mais criticas uma pessoa possa ter recebido pelas escolhas realizadas mais insegura esta pessoa poderá ser.

Como alguns tomam decisões?

– Jogar uma moeda e não se importar com o resultado. Pode oferecer facilidade mas pode não garantir boas decisões.

– Listar vantagens e desvantagens de cada opção. Pode dar certo mas alguns costumam fazer listas longas que podem dificultar a solução.

– Identificar porque tomar decisões é algo penoso para você. Analisar que acontecimentos possam ter deixado marcas a ponto de dificultar a tomada de decisão. Quais acontecimentos ocorreram, ou o que deveria ter ocorrido mas não foi possível, o fragilizaram de forma que cada decisão torna-se uma tortura. 7

Tomar decisão diz muito a respeito de cada um. Nossos  valores e prioridades são colocados a vista em cada decisão. Aquele que opta pela pizza ao invés de cozinhar para seus convidados demonstraria senso pratico ou desprezo pelos convidados?– conforme o contexto  da situação haverá uma resposta.

Cada decisão tomada seria uma informação sobre quem você é, talvez naquele momento. Talvez por isso seja tão difícil para algumas pessoas.

Uma das grandes questões quando falamos em tomar decisões pode ser a indisponibilidade que algumas pessoas têm em assumir riscos. Decidir é arriscar. Decidir consiste em ter forças para assumir que sua decisão pode não ser a melhor.

Decidir também implica em escolhas, em aceitar alguma desvantagem em prol de uma vantagem. Se você decidir morar próximo ao seu trabalho talvez fique  longe de parques e áreas verdes. Qual a melhor escolha: chegar rápido ao trabalho ou ter um parque ao lado de casa?

Decidir implica em aceitar que talvez não existam respostas certas, o que para um tem um valor maior, para outro será desprezado.

O medo de errar pode contribuir para que cada decisão seja penosa. O medo de ser visto como alguém falho muitas vezes induz a pessoa a se tornar dependente emocional. Esta pessoa delegaria suas decisões aos outros, e mesmo que os resultados não sejam os melhores talvez haja alivio em não carregar a responsabilidade. Mas pergunto: Vale a pena?  Vale a pena ter uma vida escolhida e decidida pelos outros?

Aprender a tomar decisões pode ser o mesmo que aprender quem você é e o que deseja para sua própria vida. Pode significar ter coragem de errar seus próprios erros do que apenas viver com o acerto dos outros.

Uma noite de sono mal dormida pode atrapalhar o processo de tomar decisões

Uma noite de sono mal dormida  pode reduzir a capacidade de concentração, a capacidade em identificar opções como também a capacidade de avaliação destas opções tão importantes nas tomadas de decisão.

Levando em conta a opinião de outras pessoas

As experiências alheias podem nos trazer muita informação sobre o resultado que o outro obteve. Podemos ouvir aqueles que percebemos que dão opinião baseada em experiências ou conhecimentos fundamentados e não no seu “achometro”. Mas devemos sempre considerar o momento no qual aquela pessoa viveu a experiência dele e quais eram as circunstancias, pois um pequeno detalhe pode mudar tudo.

Devemos também limpar a carga emocional da opinião alheia pois uma mãe, por exemplo,  pode carregar de muita emoção sua opinião e dar um foco distorcido da real importância em certas decisões. Uns podem ter tanta vontade que sua opinião seja acolhida que podem exagerar na importância dos fatos. Outros podem não ter tanta vontade em ajudar que diminuem a ênfase em questões que podem ser de muito peso.

Técnica da moeda

Podemos simplesmente jogar uma moeda e deixar o destino decidir. Nesta técnica eu quis mostrar que podemos decidir “sem decidir nada”, ou seja,  escolher aleatoriamente é uma forma de decidir mas uma forma que só seria bem vindo caso as todas as opções de decisão fossem bem vindas.

Incapacidade de tomar decisões limita as oportunidades?

Quando alguém não escolhe os elementos de sua própria vida há duas possibilidades:

1- Pode viver sob uma “roleta russa” – deixando acontecer o que o destino enviar. Mas quem não toma as rédeas de sua própria vida pode tornar-se vazia e talvez até ao ponto de cair em depressão.

2- Pode viver sob as decisões alheias. Os amigos e parentes poderão determinarão por ele. Caso ele viva exclusivamente com pessoas com 100% de boas intenções, sem nenhum interesse em vantagem pessoal (desculpe mas acho impossível) como também com pessoas com 100% de boas decisões é possível que ele tenha alguma chance de uma vida razoável, mas ainda assim ele pode cari em depressão pois a capacidade de tomar decisões sobre elementos de sua vida é uma grande fator de satisfação pessoal.

A aprova de que a possibilidade de tomar decisões é muito benéfica para a saúde mental de todos nós está em um estudo realizado num asilo: Neste asilo o índice de depressão era muito alto. Então um grupo de psicólogos propôs um experimento: em um andar deste edifico os idosos seriam responsáveis por várias escolhas: do cardápio, dos filmes a serem exibidos na semana e também cuidariam dos vasos de plantas de seu andar. A principio os diretores ficaram céticos pois consideraram que dar atribuições a quem já não está bem poderia piorar o quadro, mas a surpresa foi grande quando perceberam uma melhora incrível no nível de depressão deste grupo que se tornou responsável pelas decisões de seu próprio dia a dia.

Timidez ou fobia social se relaciona com a dificuldade de tomar decisões

A mesma insegurança que solapa o tímido ou o fóbico social também pode impedir de tomar decisões. A insegurança pode ser o fator que deixa a pessoa em duvida quanto a ser aceito ou não pelos outros, este mesmo fator influencia negativamente pois a duvida em não ser aceito contaminará as decisões desta pessoa.

Críticas podem bloqueiar a capacidade de tomar decisões

As criticas mais doloridas e que causam maior impacto podem ser as expressadas por pessoas significativas. Um motorista que expressou sua critica em uma passagem rápida no transito poderá não  deixar marcas significativas.

FONTE:http://www.marisapsicologa.com.br/decisoes-importantes-como-toma-las.html

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta