Todos somos ansiosos, mas é preciso cuidado
15 de março de 2014
Pais que praticam bullying com filhos são frustrados com a própria educação
7 de maio de 2014

Terapia Cognitivo Comportamental é mais efetiva no tratamento de Transtornos de Ansiedade, aponta estudo

 

Recente pesquisa desenvolvida pela Universidade de Houston aponta que pacientes com Transtornos de Ansiedade obtiveram melhoras mais efetivas quando tratados com Terapia Cognitivo Comportamental em conjunto com um modelo de tratamento transdiagnóstico.

Os Transtornos de Ansiedade são, por definição, medos e ansiedades que ultrapassam determinados limites e passam a impactar negativamente no dia-dia do indivíduo, sendo que tais transtornos incluem o Transtorno Obsessivo Compulsivo, o Transtorno de Estresse Pós-Traumático, o Transtorno de Ansiedade Social, Síndrome do Pânico, fobias específicas e transtornos de ansiedade em geral. Geralmente os transtornos de ansiedade ocorrem juntamente com doenças secundárias, como a depressão e o abuso de álcool ou substancias.

A pesquisa, desenvolvida em mais de dez anos de estudos, aponta que há tratamentos destinados para cada diagnóstico, mas os tratamentos (a não ser em casos extremamente específicos) não diferem muito entre si.

“Esperamos que refinando o diagnóstico possamos desenvolver intervenções para cada um dos mesmos, o que não acontece atualmente”, pontua Peter Norton, um dos autores do estudo.

Norton descobriu que a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) ajuda os pacientes a entenderem seus pensamentos e sentimentos que influenciam os comportamentos a tornarem o tratamento mais efetivo; A pesquisa utilizou o tratamento transdiagnóstico em conjunto com a TCC, sendo que os pacientes demostraram melhoras consideráveis, especialmente no tratamento de comorbidades diagnosticadas (doença ou condição que coexiste com a doença primária e pode se desenvolver como um transtorno específico, como a depressão).

Na pesquisa, mais de dois terços das comorbidades diagnosticadas foram curadas, sendo que normalmente quando trata-se diagnósticos específicos como os transtornos do pânico, somente 40% dos indivíduos demonstram melhora nos diagnósticos secundários; O tratamento transdiagnóstico é mais eficiente ao tratar o indivíduo como um todo ao invés de tratar somente o diagnóstico.

Os autores do estudo apontam que as contribuições do estudo permitem o desenvolvimento de intervenções para psicólogos clínicos, terapeutas e profissionais da área que tratam de pessoas com distúrbios de ansiedade.

 

Fonte: http://www.uh.edu

CONTEښDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta
CONTEښDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.
Fechar
 E aí? Vamos conversar?

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Agende a sua Sessão aqui!
Primeira sessão R$ 100,00 (Psicologia, Fonoaudiologia e Nutrição)

PRÓXIMO PASSO →
fechar
Agendar Sessão