Ansiedade x Provas
24 de Maio de 2017
Gravidez
Estou grávida, e agora?
29 de Maio de 2017

A síndrome de pica também recebe o nome de picacismo e alotriofagia. Pica vem do latim e significa pega em homenagem a uma espécie de pássaro do hemisfério norte que se alimenta de qualquer substância que encontre no caminho. Essa síndrome é caracterizada pelo apetite por substâncias que não possuem valor nutritivo. O paciente passa a se alimentar com coisas que não são para o consumo humano como, por exemplo: moedas, sabão, terra etc.

Neste tipo de transtorno é comum que os pais demorem a perceber que os filhos estão ingerindo algo estranho ou não nutritivo, ou o próprio paciente (no caso dos adultos) ter vergonha de relatar que desenvolveu um comportamento alimentar incomum.

Nestes casos onde o paciente permanece durante muito tempo sem tratamento, o transtorno só é descoberto quando é preciso o atendimento emergencial em função de uma intoxicação, uma obstrução intestinal ou a acentuada perda de peso, por exemplo.  Dependendo da substância que o indivíduo ingerir o transtorno pode causar sérios problemas de saúde, podendo ser inclusive fatal.

Como desconfiar que tem algo errado comigo e procurar tratamento para esse transtorno?

A síndrome de pica é mais recorrente entre as grávidas e as crianças, embora possa atingir pessoas de qualquer sexo ou idade. Médicos e pesquisadores apontam para uma relação entre distúrbios emocionais e deficiências de algumas vitaminas e minerais. No entanto, as causas deste problema ainda são desconhecidas.

Assim, o acompanhamento de um psicólogo, um médico ou um nutricionista torna-se fundamental para o diagnóstico correto e o tratamento do caso. Em algumas situações é preciso que haja o envolvimento dos três profissionais dependendo do nível de comprometimento da saúde do paciente em função do tipo de substância que este fazia uso.

A forma do tratamento irá variar de acordo com a substância que a pessoa ingeriu, sendo assim, é importante que os profissionais envolvidos no acompanhamento deste transtorno avaliem de forma individualizada cada caso.

Em alguns casos apenas o acompanhamento psicológico será o suficiente para a reversão da síndrome e em outras situações, em decorrência de desnutrição ou baixa taxa de alguma vitamina específica, será necessário o acompanhamento médico ou de um nutricionista.

Crianças podem ser diagnosticadas com Pica?

Apesar da síndrome de pica poder ocorrer em pessoas de qualquer sexo ou idade, ela é mais recorrente entre as gestantes e as crianças. Com as crianças, no entanto é preciso um cuidado especial, pois no período anterior a até 24 meses de idade, é relativamente comum que a criança leve à boca, e em alguns casos até coma, substâncias que não são nutritivas e isso não implica no diagnóstico de pica, uma vez que a criança está em uma fase em que tudo é possível de ser “experimentado”.

Para que haja o diagnóstico de pica é necessário que o hábito de comer coisas não usuais se mantenha por no mínimo um mês e durante um período da vida que não se possa considerar normal dentro da fase de desenvolvimento humano que a pessoa se encontra.

Comentários

comentários

Christina Daret
Christina Daret

Psicóloga, pós graduada em Terapia Cognitivo Comportamental. Apaixonada pela Psicologia e o atendimento clínico. Adora viajar e estar com a família.

Os comentários estão encerrados.

Marcar Consulta