Identificando-o-Sentimento-de-Posse-–-Saiba-Lidar-Com-Esse-Mau-Sentimento-coaching-casule
Identificando o Sentimento de Posse – Saiba Lidar Com Esse Mau Sentimento
24 de fevereiro de 2018
compulsao-alimentar-na-infancia-psicologia-casule
Compulsão Alimentar na Infância (vídeo completo)
26 de fevereiro de 2018

O Que é o Efeito Hawthorne?

O-Que-é-o-Efeito-Hawthorne--coaching-casule

No passado, os trabalhadores das empresas eram igualados às máquinas, suas ideias e sentimentos não eram considerados, pois acreditava-se que não influenciavam em sua produtividade. Até que, em 1927, iniciou-se uma experiência chamada Efeito Hawthorne, que tinha como objetivo descobrir a relação entre as condições físicas de uma fábrica e a produtividade de seus funcionários. Os resultados foram surpreendentes e continuam relevantes mesmo após quase 100 anos terem se passado.

 

A Pesquisa Por Trás do Efeito Hawthorne e Suas Descobertas

 

Foi na Western Electric Company de Chicago, nos Estados Unidos, que os estudos de Hawthorne foram realizados. A pesquisa recebeu esse nome por causa do bairro em que a fábrica estava localizada. A equipe de investigação, que contava com o renomado psicólogo Elton Mayo, era da Universidade de Harvard e tinha como objetivo descobrir as razões que levavam os operários a sofrerem tanto com acidentes, fadiga e baixa produtividade, o que causava o chamado turnover, que é o nome dado à alta rotatividade de funcionários.

 

1ª Fase – Estudos da Iluminação

 

A pesquisa aconteceu em quatro fases diferentes, a primeira foi chamada de Estudos da Iluminação e relacionava a produtividade com as condições físicas da companhia. Os trabalhadores foram divididos em dois grupos, o de controle e o de experimento. Enquanto o primeiro passou a trabalhar sob uma intensidade constante de luz, o segundo recebia níveis diferentes de iluminação.

Ao observar o comportamento dos operários, a equipe de pesquisadores constatou que os fatores psicológicos impactaram mais sobre a produtividade do que os fisiológicos. Nesse sentido, os que estavam na sala mais iluminada não produziram mais por poderem enxergar melhor, mas sim por se sentirem importantes por estarem fazendo parte de um experimento.

 

2ª Fase – Sala de Montagem

 

A segunda fase da pesquisa recebeu o nome de Sala de Montagem e consistiu em proporcionar aos funcionários da sala de experimento mais do que apenas uma iluminação diferente. Eles passaram a ter períodos de descanso, tiveram seus salários aumentados e eram ouvidos pelos seus superiores, podendo contribuir com suas ideias e opiniões. O que se observou foi que eles se tornaram muito mais motivados, o que aumentou os níveis de produção significativamente.

 

3ª Fase – Programa de Entrevistas

 

Na terceira fase, que recebeu o nome de Programa de Entrevistas, os pesquisadores passaram a focar nas atitudes e sentimentos dos funcionários. Nessa etapa, eles começaram a ser ouvidos através de entrevistas e tinham a oportunidade de falar a respeito do que sentiam em relação à empresa. Dessa forma, descobriu-se que existia uma organização informal dos profissionais, que eram leais uns aos outros, a fim de se protegerem da rigidez dos seus superiores.

 

4ª Fase – Sala de Montagem de Terminais

 

A quarta e última fase consistiu em uma análise comparativa entre a organização informal dos trabalhadores e a organização formal que era imposta pela fábrica. Os funcionários passaram a ser remunerados de acordo com a quantidade de peças que fossem produzidas. O que os pesquisadores puderam perceber é que eles adotaram um sistema em que, quando percebiam que haviam produzido uma quantidade satisfatória, reduziam o ritmo e reservavam o excesso para um dia em que a produção fosse menor, em um sistema de compensação e colaboração uns com os outros.

A pesquisa, que teve seu início em 1927, precisou ser interrompida em 1932, por conta da chamada Grande Depressão, que iniciou em 1929 e perdurou até quase toda a década de 30. Apesar da interrupção, os estudos foram bastante satisfatórios e deram origem à Teoria das Relações Humanas, que revolucionou a forma com a qual os trabalhadores eram vistos e tratados pelas empresas.

 

Lições Valiosas Deixadas Pelo Estudo de Hawthorne

 

Como pessoas e profissionais que somos, temos muitas lições a aprender com o Estudo de Hawthorne. Como se pode perceber, a valorização pessoal tem um grande impacto sobre o desempenho de um indivíduo em seu trabalho e isso deve ser sempre considerado. Confira alguns desses aprendizados e veja o que o Efeito de Hawthorne pode fazer por uma organização.

 

Valorização Pessoal

 

Durante a pesquisa, pode-se perceber que aqueles funcionários que se sentiam valorizados tornaram-se mais produtivos. E essa valorização não se deu apenas através de remuneração, mas também de reconhecimento e da oportunidade de falar e ser ouvido. Nesse sentido, operários que antes eram comparados a máquinas passaram a se sentir peças importantes dentro da organização, o que foi fundamental para que se sentissem mais motivados.

 

Relações Humanas

 

A relação que os profissionais têm com os outros membros da empresa e com seus superiores também foi percebida como algo importante pelos pesquisadores e que deve ser considerado pelas organizações. Ter liberdade para trocar informações e se expressar livremente proporciona um ambiente mais agradável e pode impactar de forma positiva no desempenho de cada um.

 

União da Equipe

 

união entre os trabalhadores foi outro fator notado durante o estudo. Se sozinhos eles foram capazes de se organizarem para ajudar uns aos outros, imagine do que seriam capazes ao contar com o apoio da gestão. Por isso, os supervisores devem sempre promover a união de grupo e se colocar como membro dele. Os resultados disso certamente serão extraordinários.

 

Liderança Positiva

 

O líder tem um papel de grande relevância para a produtividade da equipe. Mais do que dar ordens, é importante que ele acompanhe a execução das atividades, não pressionando, mas dando feedbacks e motivando os colaboradores para que se tornem cada vez melhores e mais produtivos. É ser verdadeiramente um líder e não apenas um chefe.

 

Aspectos Emocionais

 

Por fim, mas não menos importante, o estudo pode perceber que não são apenas as habilidades técnicas que são decisivas para a produtividade, mas também os aspectos emocionais. Afinal, se um colaborador está insatisfeito e desanimado, dificilmente conseguirá produzir com eficácia e eficiência. Da mesma forma, um profissional que está feliz e se sentido respeitado e valorizado, certamente trará resultados muito mais produtivos para a organização na qual trabalha.

Independente se você for funcionário ou dono de uma empresa, conhecer o Efeito Hawthorne é importante para que consiga enxergar com maior clareza a sua relação com o trabalho e com aqueles que estão envolvidos com ele. Aproveite e compartilhe este conteúdo para que mais pessoas tenham acesso a esse conhecimento tão valioso.

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/o-que-e-o-efeito-hawthorne/

Comentários

comentários

Tiago Curcio
Tiago Curcio
Life Coach e palestrante que admira e vive a área de performance, acrescenta em suas sessões o melhor da Programação Neurolinguística. Adora ficar com a família, pedalar, meditar e caminhar ouvindo audiobook ;)

Os comentários estão encerrados.

Marcar Consulta