Controle emocional,como praticar?

Atualizado em 28/03/2017
Por Redatora Casule

Controle emocional,como praticar?

Atualizado em 28/03/2017
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Controle emocional,como praticar?

A responsabilidade emocional por si mesmo envolve assumir o comando da situação, não só dos comportamentos que levamos adiante, mas também daquilo que pensamos e sentimos. Em suma, de nossa existência.

Ao longo de nossa vida, quando nos relacionamos com os demais, na maioria das vezes nos encontramos falando de nós mesmos, ainda que pensemos que estamos opinando a respeito de um amigo ou familiar. Depositamos nos outros o que não estamos preparados para assumir que existe em nós mesmos. Isto é, nos projetamos e atribuímos a responsabilidade de como nos sentimos em relação aos demais.

Por isso, a leitura dos outros pode ser um fiel reflexo do que nos sucede. O exterior nos fala e nos serve de espelho, e ainda reafirma nossa disposição de ver quais assuntos pendentes temos com nós mesmos.

Não é hora de trabalhar isso?

“Você é responsável por eu me sentir assim”

Estamos acostumados a responsabilizar os outros por nossas emoções, isto é, por como nos sentimos, assim como nos responsabilizamos por como se sentem os demais.

Assim, se alguém ao nosso redor não se sente bem, nos sentimos responsáveis e tentamos a todo custo mudar isso, como se tivéssemos todas as ferramentas para solucionar o sofrimento alheio. Por outro lado, quando somos nós que nos sentimos mal, depositamos a responsabilidade desse sentimento em uma situação ou em uma outra pessoa.

A quem estamos dando o controle de nós mesmos?

Responsabilizar-nos pelas emoções dos demais pode tornar-se um enorme fardo para nosso desenvolvimento individual, da mesma maneira que buscar culpados para como nos sentimos. Pois não se trata de culpados, mas sim de administrar nossos sentimentos e responsabilidade emocional.

Quantas vezes nos expressamos dessa maneira: “Você me cansa” ou “Você me faz sentir mal”? Não se trata de buscar culpados, sim de identificar como você se sente diante de certas circunstâncias e aceitar que é você o responsável pelos seus sentimentos. Alguns sentimentos são inevitáveis em determinadas situações, mas esse sentimento só pode perdurar se tiver o aval da sua mente. Comece a gerir suas raivas, ciúmes, ira ou tristeza, porque as respostas não estão fora, mas dentro de você.

terapia-online-casule-banner

Se você não assume o controle das suas emoções, quem o fará? Os outros? A situação? Isso traria muita instabilidade, não é?

Isto não quer dizer que você não tenha que se expressar e manifestar como se sente com respeito aos demais, mas que se responsabilize pela administração dos seus sentimentos. Em vez de outorgar o poder de seu bem-estar ou mal-estar aos outros, assuma as rédeas da sua própria vida.

Você tem tanto direito de se incomodar com algo como qualquer outra pessoa, não há nada de errado nisso. Porém, se você assumir o controle disso, não será refém dos seus sentimentos, tudo será mais satisfatório, um processo de autoconhecimento e crescimento pessoal. Do contrário, sempre estaremos reféns dos demais e das circunstâncias.

Isso também acontece quando falamos dos que estão ao nosso redor. Quando estiver opinando ou criticando alguém, tente ser um pouco mais consciente sobre o que está dizendo. Na maioria das vezes o que você disse também está ou esteve presente em você.

Responsabilidade emocional: “Eu me faço responsável pelo que sinto”

Como fazer isso?

Primeiro, aceitar que existe a possibilidade de nos projetarmos nos outros. Não é uma tarefa fácil, se levarmos em conta que se o fazemos, é porque no momento não somos capazes de assumir. Por isso, tendemos a resistir em assumir a responsabilidade de nossas reações.

“Você não me enraivece, eu me enraiveço diante do que você fez ou diante do que aconteceu”, “Eu sou quem sente ira, tristeza ou raiva, diante das distintas circunstâncias que se apresentam em minha vida, e não as evito, aceitando-as para trabalhá-las. Porém, diante de tudo, eu sou responsável por mim mesmo”

Adquirindo consciência e observando a si mesmo, descubra todas as coisas que tem pendente, trabalhe em cima delas para seguir evoluindo e crescendo. Esse caminho não é fácil, frequentemente caímos em contradições e armadilhas do nosso próprio eu, mas tudo valerá a pena.

O processo de autodescobrimento e de assumir a responsabilidade emocional é cheio de reviravoltas, mas se tivermos perseverança, ao final encontraremos um porto seguro dentro de nós mesmos.

FONTE:https://amenteemaravilhosa.com.br/responsabilidade-emocional/

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Controle emocional,como praticar?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Controle emocional,como praticar?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Controle emocional,como praticar?.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mães-Narcisistas
Mães Narcisistas

Mães Narcisistas

O termo “narcisismo” já faz parte da cultura ocidental há mais de século. Tem origem no mito grego de Narciso, rapaz jovem e orgulhoso cuja beleza era admirada por todos. Em uma caminhada ao lado de um rio, Narciso vê seu reflexo na água pela primeira vez. Apaixonado pela própria imagem, ele se mantém junto ao rio para melhor apreciá-la. Por recusar-se a abandoná-la, Narciso morre no local, admirando a si mesmo.
Insonia
Insônia

Insônia

Algumas pessoas enfrentam dificuldades na hora de dormir, seja para iniciar ou manter o sono, como por exemplo, acordam muito mais cedo do que estão habituadas e não conseguem voltar a dormir, acordam no meio da noite ou dormem durante toda a noite e acordam com a sensação de cansaço. Assim, a insônia é caracterizada como a incapacidade de conciliar o sono, seja para adormecer ou permanecer dormindo. “É possível identificar suas causas?” Sim, em sua maioria são consideradas psicofisiológicas.
Ensine seu filho(a) a lidar com as emoções
Ensine seu filho(a) a lidar com as emoções

Ensine seu filho(a) a lidar com as emoções

As crenças dos pais e cuidadores influenciam diretamente em como as crianças irão enxergar o mundo, o outro e principalmente a si mesmas. Todos nós temos nossos medos, ansiedades, sentimos raiva, tristeza e para cada um de nós as emoções têm uma intensidade, um significado e um motivo para que elas se expressem. Ensinar os pequenos a reconhecer as emoções, é muito importante para que tenhamos pessoas mais inteligentes emocionalmente.

Metáfora do alarme desregulado e a ansiedade

Pra que serve um alarme em casa? Para dar segurança e avisar quando a casa é invadida, por exemplo. Imagina se esse alarme está desregulado e ele começa a disparar quando não tem invasão ou até mesmo quando um amigo seu vem te visitar.
Leia mais
Metáfora do alarme desregulado e a ansiedade blog casule

O que é a terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) e como ela pode te ajudar

A Terapia de Aceitação e Compromisso ou ACT (Acceptance and Commitment Therapy) foi desenvolvida nos Estados Unidos pelo psicólogo Steven Hayes e por seus colegas Kelly Wilson e Kirk Strosahl. Ela tem se mostrado altamente eficaz na solução de uma série de problemas, desde depressão, ansiedade, dor crônica e até mesmo vício em drogas.
Leia mais

Por que não dá para fugir do que te causa ansiedade?

Um comportamento muito comum em quem sofre de ansiedade é fugir do que a causou. Para uma pessoa que tem medo de falar em público – que tem crises de ansiedade só de pensar que vai estar na frente de uma plateia falando sobre algum assunto – recusar um convite para dar a palestra vai trazer um alívio imediato dos sintomas. Mas será que o problema foi resolvido?
Leia mais

Quando eu devo perdoar meu parceiro?

A reposta para esta pergunta é SEMPRE! Sempre Cris? Mas ele não merece!!! O perdão não é para ele… porque ele merece… é para você! Porque você merece PAZ! Te explico melhor aqui neste vídeo. Vem Comigo!!!
Leia mais

Como ter inteligência emocional?

Quanto maior a inteligência emocional, maior a qualidade das relações e interações sociais. Você já parou para pensar como podemos ter mais inteligência emocional?
Leia mais

Rede Social x Saúde Mental

Existem muitas pesquisas que relacionam problemas de saúde mental, principalmente depressão e ansiedade, com o uso excessivo das redes sociais. Mas o que acontece para que um número cada vez maior de pessoas se sinta atraída como se estivessem hipnotizadas, mesmo sabendo o quanto esse hábito em excesso pode ser prejudicial à saúde mental?
Leia mais

Como lidar com a Ansiedade diante da chegada de um Novo Ano?

A chegada do Ano Novo traz consigo a ideia de Recomeço! Para muitas pessoas, representa esperança, prosperidade e expectativas positivas para ”uma nova vida”. Nessa época, também é comum nos sentirmos ansiosos pela vontade de renovação e mudança. Mas, não podemos nos esquecer que a Ansiedade é uma sensação normal e nem sempre ruim. Ela faz parte do nosso instinto de proteção e nos prepara para lidar com as situações de perigo ou estresse.
Leia mais
Como lidar com a Ansiedade diante da chegada de um Novo Ano

Você reclama demais?

Você já parou para reparar quantas vezes você reclamou hoje? O nosso dia a dia está cada vez mais cheio de obrigações e afazeres. Muitas vezes o cansaço e as preocupações fazem com que façamos das reclamações um hábito. Se você se identificou com esse conteúdo, assista ao vídeo.
Leia mais
Voce Reclama Demais blog casule

Como sair do efeito platô?

Você já percebeu que, no processo de emagrecimento, a perda de peso costuma ser ótima nos primeiros meses, mas depois estaciona? Por que será que isso acontece? E como evitar tal efeito platô e continuar a ter resultados? É isso que a nutricionista Isa Polastri explica no vídeo de hoje.
Leia mais
Como-sair-do-efeito-plato-BLOG

Por que ele não me dá valor?

Você já ouviu a frase “a gente só da valor quando perde? Sabia que de certa forma, é uma frase que faz sentido? Neste vídeo, a psicóloga Cristiane Schumann explica o porquê de não darmos tanto valor àquilo que está disponível para nós. Depois de entender a teoria da disponibilidade, certamente muita coisa irá mudar na sua vida!
Leia mais
por-que-ele-não-me-dá-valor
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This