conferindo resultado vestibular
Quando o resultado do vestibular não sai como esperado
11 de julho de 2017
Transtorno de Personalidade Borderline (vídeo completo)
12 de julho de 2017

Como não cair no jogo do jogo?

videogame

Férias chegando, crianças afoitas por brincar, jogar videogame, sair mais com os pais para passear, acordar sem compromisso com a hora…  Mas e a volta às aulas? Como reacostumar a criança à rotina escolar que geralmente é bastante diferente da rotina das férias?

Os jogos de videogame geralmente são amados pelos pequenos e nem tanto pelos pais, mas é importante ressaltar que o videogame pode estimular a criatividade, a imaginação, melhora a coordenação motora, ensina a criança a planejar estratégias para conquistar objetivos e ensina a criança a lidar com a frustração de uma derrota por exemplo.

O problema dos jogos de videogame é quando eles não são adequados para a idade da criança (cada jogo traz a faixa etária adequada na embalagem), quando a criança se irrita muito ao jogar, quando ela só consegue se divertir, se distrair se for com jogos eletrônicos e/ou quando a criança quer jogar vídeo game sem limite de tempo.

Conforme dito anteriormente, nas férias as crianças se sentem livres para brincar e fazer o que quiserem e é importante deixá-las mais livres e sem compromissos para que elas realmente descansem e curtam as férias, mas isso não significa que elas possam fazer o que quiserem, quando quiserem e por quanto tempo quiserem. Na verdade, o ideal seria que as atividades que fogem muito da rotina da criança, como os jogos de videogame, sejam inseridas aos poucos na rotina das férias para que a criança não se sinta “no controle” deste momento.

Para evitar conflitos no pós férias com relação ao tempo de jogar vídeo game por exemplo, é extremamente importante que os pais não percam o controle dessa atividade nas férias, e que hajam combinações entre pais e crianças com relação à tempo para jogar, períodos do dia em que os jogos eletrônicos são permitidos e tipos de jogos que são permitidos à ela jogar; seria interessante ir diminuindo o tempo do vídeo game gradualmente na última semana de férias de forma que a criança não sinta tanta falta dos jogos eletrônicos na rotina pós férias.

Outra atitude fundamental é que durante as férias, os pais proponham outras atividades, como leitura de livros, atividades ao ar livre, culinária infantil, brincadeiras “antigas” como soltar pipa ou pular amarelinha, atividades de jardinagem, artesanato, etc., mostrando à criança que outras brincadeiras produzem tanto ou mais diversão que os jogos de videogame.

Imediatamente antes da volta às aulas, é importante conversar com a criança, preparando-a para retomar a rotina dos estudos, explicando que a partir do dia “tal” as aulas retornam, os deveres escolares e o estudo também, e que tanto as brincadeiras quanto o uso do videogame voltará a ser como era antes das férias.

As férias são uma excelente oportunidade para haver uma interação entre a família! Prepare “surpresas”, proponha atividades ao ar livre e participe das brincadeiras propostas pelas crianças, divirta-se! Divirta-os!!!

CONTEښDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.

Comentários

comentários

Cristiane Schumann
Cristiane Schumann
Doutoranda e Mestre em Saúde, Especialista em Terapia Cognitivo-comportamental e em Políticas e Pesquisas em Saúde Coletiva. Atende: Adolescentes, Adultos, Idosos, Casais, Famílias e Grávidas.

Os comentários estão encerrados.

Marcar Consulta
CONTEښDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.
Fechar
 E aí? Vamos conversar?

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
close-link

Agende a sua Sessão aqui!
Primeira sessão R$ 100,00 (Psicologia, Fonoaudiologia e Nutrição)

PRÓXIMO PASSO →
fechar
Agendar Sessão