fbpx
Como-enfrentar-a-perda-do-cônjuge-blog-casule

Como enfrentar a perda do cônjuge

Atualizado em 15/11/2019
Por Marcelle Mattos

Como enfrentar a perda do cônjuge

Atualizado em 15/11/2019
Por Marcelle Mattos
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como enfrentar a perda do cônjuge

Você está passando por uma grande perda e não sabe como enfrentá-la? O luto é realmente um processo que toma muita energia e quando o estamos vivenciando parece que nunca vai deixar de existir… É recolher os cacos, os pedaços que ficaram após a perda e reconstruir a vida, seguir um dia de cada vez. Segundo Cristine Longaker, a palavra luto significa em sua raíz “ser rasgado” e esse termo define muito bem o sentimento de quem está passando por ele, é um sentir-se despedaçado. 

Por isso, compreender o percurso do luto vai te ajudar a enfrentá-lo percebendo e respeitando o seu tempo além de preservar sua saúde física e mental. É importante que os familiares e amigos de quem vive este momento também estejam atentos aos aspectos que envolvem o luto para que possam dar um suporte e trazer conforto a quem precisa.

John Bowlby foi um psicólogo e psiquiatra britânico que muito contribuiu para o estudo do luto. Segundo ele este é um processo adaptativo e universal, “a perda de uma pessoa amada é uma das experiências mais intensamente dolorosas que o ser humano pode sofrer.” Todos os que perderam um ente querido sabem muito bem do que ele fala aqui e compreendem o verdadeiro significado desta frase.  

Cada pessoa expressa de uma maneira particular a perda de alguém importante de acordo com o papel que aquela pessoa exercia e com o vínculo afetivo desenvolvido ao longo da vida. Uma outra reação à perda significativa pode ser a aparente falta de sofrimento e a busca pelo excesso de afazeres no dia-a-dia, o que pode encobrir uma grande dor e dar a falsa impressão de que está tudo bem resolvido. É necessário atenção a essas pessoas, já que esta é uma forma de fugir do problema para evitar viver um momento sofrido, dolorido, mas importante para resolver internamente a perda. O afastamento ou aproximação de sua religião é uma reação que também faz parte deste momento, alguns se revoltam com Deus, outros se apoiam na fé. É importante permitir todos os sentimentos para se sentir bem consigo, não se julgue por sentir algo que você não acha certo sentir neste momento ou que vá contra seus princípios, afinal você não precisa carregar mais este peso além do luto que está enfrentando.

 Existem 5 etapas que fazem parte da vivência de um processo de luto – a negação, a raiva, a barganha, a tristeza e a aceitação – e cada pessoa passa por elas de forma e intensidade diferentes, por isso dizemos que o luto é um processo individual. Isso não significa que você deva passar por ele sozinho, é uma forma natural e necessária para elaborar uma perda que deixou um grande vazio e deve ser dividido com as pessoas próximas para que o peso deste sofrimento seja amenizado e para que esta ferida emocional cicatrize. 

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

É muito importante que o luto seja vivenciado e que as emoções relacionadas a ele sejam permitidas, pois é uma adaptação ao rompimento brusco de um vínculo significativo para quem ficou. O luto nada mais é do que a tomada de consciência da perda, do vazio que ficou. Várias reações emocionais são despertadas com o luto como a culpa, a raiva, a revolta, a tristeza, a ansiedade… Chorar e procurar quem se perdeu numa outra pessoa faz parte deste processo, além disso pode ocorrer a falta de concentração, a busca pela solidão (o que para alguns é uma tentativa de se aproximar do ente querido através de lembranças e pensamentos), desorientação e a apatia. O luto traz alterações no corpo também, fique atento: alterações de sono, de apetite, dor física, tensão muscular e falta de energia podem ocorrer. 

Começar a reparar em outras pessoas que têm por perto quem você perdeu também é natural, por exemplo, se você está num lugar público e percebe uma família que aproveita o momento com todos juntos e você sente falta de seu companheiro que se foi, não se culpe por sentir inveja porque elas têm por perto o ente querido, respeite este seu sentimento e o aceite sem culpa. 

A boa notícia é que vai passar, é uma fase de transição e não um estado constante. Serão dias bons e ruins, altos e baixos e o tempo é importante para que a ferida seja curada. E tal como uma ferida profunda, ela vai cicatrizar e deixar de doer, mas estará ali depois como uma cicatriz que pode se tornar uma história, uma lembrança, uma saudade que não dói mais, mas estará sempre presente.

Não existe um tempo certo para que uma pessoa supere a perda de alguém, para alguns demora meses, para outros, anos. Geralmente o primeiro ano é o mais difícil, pois é neste período que acontecem as primeiras datas sem a pessoa amada, mas não significa que este é o tempo que dura o luto para todos. Além do sofrimento relacionado à perda, quando se começa a resolver o luto internamente é comum surgir a culpa. Por exemplo, quando a pessoa se diverte pela primeira vez após um período de luto ou quando acha graça de alguma situação ou até mesmo percebe que está se sentindo bem, pode ser que haja uma cobrança interna por achar que não pode se divertir ou sorrir nunca mais. Quando se sentir assim, bem, pense que o luto está caminhando para se resolver e que a vida vai prosseguir com saudade, com lembranças boas, com histórias para contar que darão cor novamente à sua vida.  

Considera-se o luto resolvido quando a dor da perda não ocupa mais o centro da vida e que ela pode seguir com as cicatrizes daquela perda, mas não com o sofrimento de antes. Existe uma vida maravilhosa para se viver com tudo o que foi construído!

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Como enfrentar a perda do cônjuge

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Como enfrentar a perda do cônjuge, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Marcelle Mattos, aqui no Blog.
Psicóloga pós graduada em Terapia Cognitivo-comportamental. Atende adolescentes, adultos e idosos. Apaixonada pela psicologia e pelo que ela proporciona! Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Como enfrentar a perda do cônjuge.


0 comentários

Dia do lixo
Na sua dieta tem “dia do lixo”?

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Transtorno bipolar
Transtorno Bipolar

Transtorno Bipolar

A variação de humor no nosso dia a dia é algo muito comum e normal! Passamos por diversas situações ao longo do dia, e da vida, e por consequência, nosso humor e nossas emoções podem se manifestar e alternar de formas diferentes. Mas quando essa mudança se torna um problema? Nesse vídeo vou te ensinar algumas características do Transtorno Bipolar, e te dar algumas dicas para lidar com pessoas que sofrem com essa desordem.

Aspectos psicológicos da dor

Segundo o psiquiatra americano George Hengel, na década de 1970, os estados de saúde e de doença devem ser analisados sob a perspectiva biopsicossocial. Isso significa que a dor nos avisa que algo está não está bem e este aviso pode estar relacionado com seu corpo, indicando alguma lesão ou uma doença, por exemplo; com suas emoções ou com o ambiente em que você vive e trabalha.
Leia mais
Aspectos-psicológicos-da-dor

Aspectos psicológicos da dor

Como a Terapia Cognitiva pode ajudar a quem sofre de dor? O sofrimento que a dor proporciona ultrapassa o corpo, é também um sofrimento emocional. Cuidar das emoções pode ser o primeiro passo para que você aprenda a lidar com a dor. Entender o que está potencializando este incômodo pode te colocar no controle e ajudar a minimizar seus efeitos.
Leia mais
Aspectos psicológicos da dor

Como lidar com os ciúmes?

Aperte o play para escutar este conteúdo. Você é ciumento? Conhece alguém que seja? Sofre com isso? O ciúme é um sentimento que em excesso está relacionado a um padrão de...

Leia mais
Como lidar com os ciúmes

3 passos para cozinhar o próprio alimento

Cozinhar o próprio alimento se torna cada dia mais difícil por conta da rotina atarefada da maioria das pessoas. Mas será que vale a pena terceirizar nossa alimentação e deixar grande parte dela nas mãos do delivery, dos empacotados e congelados?
Leia mais
3-passos para cozinhar o proprio alimento

Somatização

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ter saúde é diferente de não ter doença, isto quer dizer que ter saúde é usufruir de um bem-estar psíquico, biológico e social.
Leia mais
Somatização

A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Existe uma música que eu adoro chamada “A criança que eu fui um dia” ela é da Reverb Poesia e fala exatamente que à medida em que vamos crescendo, aprendemos a não sonhar, desaprendemos a sorrir, desaprendemos a brincar.
Leia mais
A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Características das pessoas controladoras

A necessidade de controle é um mecanismo de enfrentamento utilizado por muitas pessoas que tem dificuldades em lidar com suas próprias dores e emoções. Os indivíduos com um perfil controlador, geralmente, fazem uso do controle para sentirem-se seguros e se afastarem de reflexões que os levem a sofrimento.
Leia mais
CaracterIsticas-das-pessoas-controladoras

Gratidão!

Dentre os diferentes estados emocionais que o ser humano é capaz de experimentar, a gratidão é um dos mais relacionados à saúde mental e bem-estar. Tal estado está relacionado à percepção de ajuda e contribuição por parte de outros, evidenciando o amparo recebido e contribuições altruístas.
Leia mais
gratidao

5 Dicas de como ser mais Positivo

A negação, ou a negatividade, está mais presente na nossa vida do que a gente pode imaginar. Esse filtro negativo é um erro de pensamento, que como o próprio nome diz, direciona a nossa atenção para aquilo que comprova uma ideia negativa que eu tenho de mim mesmo, e me afasta cada vez mais de uma solução.
Leia mais
5 Dicas de como ser mais Positivo

Árvore dos Sonhos

A Árvore dos Sonhos é uma técnica da Psicologia Positiva onde a gente “pendura” na árvore todos os nossos sonhos; desde os mais simples (tipo um vestido de festa vermelho) até os mais complexos (fazer uma grande viagem ou se formar após um longo tempo sem estudar, por exemplo). São as vontades que nós temos de realizar algo em nossa vida.
Leia mais
Árvore-dos-Sonhos
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This